Para que Servem os Emissores Térmicos
segunda, 22 de fevereiro de 2021 Homify Ida Gaspar JDias

No pódio dos sistemas de aquecimento, o emissor térmico (radiadores com inércia) vai conquistando, gradualmente, o melhor lugar. Porquê? Pois bem, porque o emissor térmico permite que desfrute de um ambiente confortável em casa, enquanto poupa no consumo de eletricidade.

Este tipo de aquecimento é fixo e funciona graças ao contacto com rede elétrica da sua casa. Os emissores térmicos são equipamentos programáveis e distribuem calor de forma gradual, graças ao emissor que aquece de forma progressiva até alcançar a temperatura programada e, depois de desligado, leva muito tempo a arrefecer.

No mercado, já encontra uma grande panóplia deste produto, o que lhe pode criar um conflito de ideias entre a oferta que está disponível e a procura. Para evitar erros, é necessário consultar o nosso guia, que lhe explica tudo ao detalhe, para entender as diferentes características.

Como funcionam os emissores termoelétricos?

Pode encontrar vários tipos de emissores termoelétricos:

Emissor seco – proporciona calor num instante graças à sua pouca inércia térmica. É adequado para lugares com pouco espaço graças ao seu desenho ultrafino. Recomendado para um uso de poucas horas por dia. Incluem também uma estrutura de alumínio e chapas de elevada capacidade calorífica que integram núcleos de resistência que aumentam o desempenho do aparelho. Aquecem muito rapidamente porque quando estão ligados a resistência que incorporam aquece o metal do emissor.

Emissores fluído: Realiza uma distribuição uniforme da temperatura em toda a sua superfície e o rendimento energético é ótimo. É um sistema de aquecimento muito seguro, nomeadamente para os bebés e crianças. A sua grande inércia térmica permite que continue a emitir calor mesmo depois de desligado. É uma excelente opção para um uso continuado de várias horas por dia, porque mantém o calor por mais tempo. É um dos modelos mais comuns no mercado.

Incluem um fluido e têm uma estrutura de alumínio e uma resistência que aquece este fluido. São 100% à prova de água e não necessitam de qualquer vigilância. São adequados para instalações completas, onde usa o equipamento para um sistema de aquecimento integral da sua habitação.

Emissor de acumulação: um novo conceito misto de aquecimento elétrico que combina as vantagens de acumulação e o desempenho dos emissores num único produto. Através da sua função inteligente, é possível estimar a carga com base nas necessidades. A resistência de suporte será ativada se for necessário, de forma a manter o conforto desejado.

Emissor cerâmica: emissor de tecnologia seca, não tem nenhum fluido no seu interior. A inércia térmica é proporcionada por blocos de material refratário de alto rendimento. Incorporam no seu interior uma pedra (cerâmica) de alta inércia térmica proporcionada pelo bloco de pedra (como o emissor de fluido). Corpo fabricado em alumínio. Criam um calor suave e envolvente como o emissor com tecnologia seca), com uma temperatura de fachada homogénea, garantindo um conforto ótimo e total segurança. Tem saída de ar frontal para uma melhor distribuição de convecção. Adequados para qualquer tipo de instalação.

Os emissores térmicos são muito mais fáceis e rápidos de instalar, comparativamente a radiadores de aquecimento.

Estes aparelhos devem ser fixados à parede, através de dois pequenos suportes a aparafusar e ligados à rede elétrica.

O material, normalmente utilizado, é o alumínio, uma vez que que o aquecedor deve ser um bom condutor térmico e este material possui um fator de transmissão de calor muito elevado.

Como escolher um bom emissor térmico?

O emissor térmico é eficiente, económico e permite que viva em casa, com o máximo de conforto. No entanto, a escolha não é fácil, visto que a oferta é tão vasta no mercado. Para ajudá-lo a selecionar o produto certo, reunimos os principais critérios de seleção: potência, tipo e praticidade.

Potência:

Potência:

Embora o emissor térmico seja na sua grande maioria eficientemente energético, comparativamente a alguns sistemas de aquecimento, a potência deve ser adaptada às suas necessidades. Esta característica determina a capacidade do emissor térmico para lhe fornecer um calor suave e uniforme.

Este parâmetro deve estar relacionado à área do espaço, onde deseja utilizar o aquecimento. A temperatura esperada também deve ser tida em consideração, sempre que liga o aparelho. Quanto maior for a divisão a ser aquecida, maior deve ser a potência do dispositivo usado (ou então ter dois aparelhos). Além disso, não se esqueça do isolamento da sua casa e do ambiente externo ou do clima atual. Um bom isolamento e um clima ameno requerem menos energia do que uma casa localizada numa região de clima rigoroso e não for bem isolada.

Em termos prático, deve ter cerca de 1000 watts para uma divisão de 15 metros quadrados bem isolada. Neste caso, podemos ter o aquecimento ligado a 20°C para estar realmente em boas condições.

Modelo:

O modelo:

Como comprar um emissor térmico com o melhor custo-benefício? O modelo de um emissor térmico é um critério de seleção importante porque dá uma ideia do uso que pode ser feito.

Com esse dispositivo, o vetor de transmissão de calor nem sempre é o mesmo. Pode estar seco ou fluído.

O emissor térmico seco usa um corpo de aquecimento sólido, como ferro fundido. O calor é transmitido por radiação dentro da câmara, o que resulta num aquecimento suave. Em contrapartida, o emissor térmico fluído usa um corpo fluído chamado refrigerante, como água ou óleo para a transmissão. Este funciona como aquecimento central.

Praticidade:

A praticidade:

O lado prático de um emissor térmico continua a ser um ponto importante na escolha dessa categoria de produto no mercado. Esse recurso é essencial para aproveitar o uso confortável deste dispositivo. Só depois de se aprofundar nessa questão é que se pode perguntar onde comprar um emissor térmico ou consultar uma comparação de preços.

A praticidade do emissor térmico é determinada pela presença de determinados componentes a serem verificados no modelo que pretende adquirir. Um controle remoto auxilia no controle remoto deste equipamento. Permite manuseá-lo no conforto do seu sofá. Além disso, um temporizador é usado para definir o tempo de operação do sistema. Embora uma luz indicadora possa impedir que se atrapalhe com ela.

Por que deve escolher um emissor térmico?

Os emissores térmicos são dispositivos que proporcionam uma máxima poupança de energia elétrica criando calor (aquecedores económicos), porque não realizam nenhum processo de combustão. Ao usar a energia elétrica, funcionam de forma limpa e renovável.

Por outro lado, têm uma inércia térmica muito elevada, oferecendo uma redução do consumo em comparação com os radiadores tradicionais. Por isso, quando se pergunta quais são os aquecedores que consomem menos energia, os emissores térmicos acabam por ser um dos favoritos. Além disso, é um sistema de aquecimento que não seca o ambiente, não suja as paredes e não gera odores. 

Como já partilhamos anteriormente, existe uma grande variedade de emissores térmicos com diferentes potências, de modo a responder às várias necessidades e tipos de divisões, conforme as dimensões da mesma. Cada emissor pode ser configurado de forma independente, uma vez que são programáveis, sendo possível ajustar a temperatura e programar o horário em cada divisão da sua casa separadamente.

Os emissores térmicos são ideais para casas com necessidades de aquecimento moderadas e que tenham um excelente isolamento térmico. Deve ter uma boa localização geográfica (com frio moderado), ou para casas que não sejam muito grandes.

Os emissores térmicos incluem, geralmente, cronotermostatos que permitem selecionar a temperatura e o tempo de funcionamento em relação ao ritmo que o utilizador pretende.

Este sistema permite programar quando quer aquecer a divisão, em cada dia da semana e a que horas. Esta função resulta numa poupança em termos de consumo e conforto do lar.

Alguns emissores têm um sistema de regulação proporcional para que saiba a qualquer momento qual é a temperatura adequada que deve programar.

Em suma, consome apenas o necessário, sem desperdício e alcança a temperatura ideal programada, o que resulta numa grande poupança na fatura de eletricidade. A otimização da energia deve-se à estrutura de alumínio de injeção/extrusão que transmite em 100% a energia gerada. Consegue transmitir calor de modo muito elevado que se une ao alto poder de radiação emitido em 75% em todas as direções.

Onde colocar o emissor térmico?

É preciso ter em conta a orientação da divisão, pois dependendo da sua orientação (norte, sul, este ou oeste), a divisão será mais ou menos fria.

Pode instalar o emissor térmico em qualquer divisão. Na verdade, os espaços que são, geralmente, mais úteis são aqueles que não têm aquecedores, como as casas de banho e as cozinhas. Mas claro que também pode instalá-lo num quarto, quarto das crianças, escritório ou sala.

Emissores térmicos preços

Os preços dos emissores térmicos variam mediante o tamanho, a marca, o design, o modelo, etc. A partir de 80€ já encontra alguns modelos, podendo oscilar até aos 300€ ou mais. Mas não se esqueça que este preço não inclui a mão de obra e instalação. Por isso, deve solicitar 2 ou 3 orçamentos a profissionais especializados.

Ce site utilise des cookies pour améliorer la navigation de nos utilisateurs. En naviguant sur le site, vous consentez à son utilisation. Fermer ou en savoir plus