Conselhos práticos sobre como pintar paredes
sexta, 03 de agosto de 2018 Homify Elisabete Figueiredo JDias

Pintar paredes é um dos trabalhos de manutenção mais simples que se podem fazer numa casa. 

Qualquer pessoa com um rolo e uma lata de tinta consegue fazer um bom trabalho de pintura.

Será? Será que estas afirmações estão mesmo certas? Pense melhor. Embora pintar paredes seja relativamente simples, não é um processo isento de dificuldades e de truques. Não basta simplesmente chegar ali e dar uma demão de tinta. Há todo um trabalho de preparação prévio que, se não for bem executado, vai arruinar todo o seu trabalho.

Mas nada é impossível quando a vontade de poupar é grande, ou quando a veia faça você mesmo é forte, por isso trazemos-lhe algumas dicas que pode seguir para obter um melhor resultado nos seus trabalhos de pintura. Descubra aqui como reparar uma parede antes de a pintar, como pintar uma parede com humidade ou como pintar parede por cima de outra cor. Vai ser-lhe muito útil!

Como pintar uma parede com humidade

Começamos por um desafio bastante duro: – pintar uma parede com humidade! A humidade é um contratempo muito desagradável nas nossas casas e de difícil combate. Ela destrói a pintura e outros revestimentos, gera bolores tóxicos e em última análise destrói a estrutura do próprio edifício. Acabar com a humidade é a missão de uma vida para muitas pessoas, e muitas vezes o processo passa por uma pintura com tinta anti-bolor. Mas antes de chegar a esse passo há todo um processo que deve ser respeitado…

Antes de pintar uma parede com humidade é preciso acabar com a fonte da humidade, e para isso precisa de saber de onde ela vem. Há três maneiras de aparecer humidade em sua casa: – por condensação, por capilaridade e por infiltração. 

A condensação é o problema mais comum, e aparece quando o vapor de água que produzimos no interior das nossas casas entra em contacto com superfícies mais frias e condensa, formando gotículas de água que se infiltram nelas. Aparece geralmente nos cantos das paredes e tectos, acabando por se tornar visível sob a forma de inestéticas manchas pretas ou castanhas. Acabar com a condensação é complicado e daria um artigo por só só, mas basicamente deverá controlar a humidade com equipamento adequado, conseguir uma ventilação adequada (que pode ter de incluir extracção forçada de ar, ar condicionado adequado, abertura de novas janelas ou revestimentos específicos) e instalação de isolamento extra.

A humidade por capilaridade acontece com a ascensão da água por pequenos canos, ou capilares, sendo comum no chão e base das paredes de muitas casas que têm um isolamento deficiente entre o pavimento e o solo. A água vem do do solo e vai subindo pelo pavimento e pelas paredes, causando salitre, manchas e danos nos revestimentos e estruturas. Para acabar com ela será preciso impermeabilizar, e aqui só um bom profissional lhe poderá valer!

A humidade por infiltração aparece devido a terraços mal impermeabilizados, rachaduras nas paredes, danos nos revestimentos ou caleiras e algerozes entupidos ou danificados, no exterior, e sobretudo devido a canalizações com fugas, no interior. Para acabar com esta humidade terá de descobrir e reparar a fonte da infiltração.

Depois de acabar com a humidade é preciso reparar os estragos antes de pintar, e para isso o melhor é seguir o método que vem a seguir!

Antes de começar a reparar é preciso certificar-se de que as superfícies estão mesmo secas. Após a reparação da fonte da humidade deve deixar tudo secar muito bem antes de mexer, por isso a melhor altura para fazer este tipo de trabalhos é na primavera ou no verão, que é quando a humidade ambiente permite uma secagem mais eficaz. 

Por vezes será necessário intervir e reparar directamente na parede, removendo o revestimento danificado, removendo a tinta com uma escova de arame ou picando o estuque infiltrado, o que significa passos específicos para o tipo de humidade em questão. Aqui falaremos somente da humidade por condensação, que se pode resolver de forma satisfatória com uma pintura com tinta específica. 

Comece por remover toda a tinta anterior com uma escova de aço e as manchas de bolor com um biocida eficaz. Depois aplique um bom primário antifúngico e deixe secar bem. Por último aplique a nova tinta antifúngica segundo as instruções do fornecedor. Não se esqueça de adquirir uma tinta de qualidade, adequada ao seu problema específico. Peça ajuda ao seu fornecedor. E se tiver muitas dúvidas e dificuldades, já sabe, este é um trabalho delicado, por isso pode, e deve, contratar um profissional.

Como reparar paredes exteriores para pintar

Para evitar o problema anterior de infiltrações e humidades no interior é preciso reparar correctamente as paredes exteriores.

As fendas e rachaduras devem ser reparadas correctamente para que a água não penetre e o revestimento de tinta adira perfeitamente. Se está disposto a levar esta tarefa até ao fim aqui ficam os passos que deve dar antes de poder pintar.

Como reparar paredes exteriores para pintar:

 Limpe muito bem a parede com um detergente. Nas lojas de bricolagem encontra detergentes específicos para este tipo de tarefas no exterior, mas se usar um detergente da loiça deve conseguir bons resultados. Não se esqueça de enxaguar e deixar secar muito bem. Se existirem fungos (no exterior é muito provável), limpe com lixívia ou um produto fungicida volte a enxaguar.

 Alargue os danos e rachaduras com uma espátula, removendo tudo o que perceber que não está fixo.

Começar por alargar os buracos e fissuras, de forma razoável, com uma espátula triangular, deixando cair todas as partes que não estejam fixas.

 Humedeça a área a preencher com uma esponja para melhorar a aderência do betume.

 Aplique o betume com uma espátula de betumar, que pode encontrar numa loja da especialidade, preenchendo as cavidades.

 

 Alise o betume para que este não fique saliente em relação à parede e deixe secar.

 

 Lixe se a superfície for muito polida, ou repare a textura, com chapisco, por exemplo. 

 

 Pinte com primário impermeável e só depois aplique a tinta para exteriores.

Para danos mais extensos e revestimentos extensos contrate um bom profissional de reparações e renovações, pois dificilmente conseguirá o material de projectar massa de reboco, para preencher fissuras, como o que vê na imagem.

Como pintar parede por cima de outra cor

Se tem uma parede pintada e a tinta está em bom estado há uma tentação quase irresistível para pintar por cima. E até pode dar certo, sobretudo se for uma parede branca, mas o mais provável é obter um resultado bastante mau!

Quando a ideia é pintar num tom mais escuro é relativamente seguro pintar por cima directamente tendo apenas de se assegurar que limpa muito bem a parede e a deixa secar antes de pintar. Mas se pretende passar de um tom escuto para um claro o trabalho complica-se muito… Poderá ter de dar várias demãos de primário antes de pintar, e mesmo depois disso poderá ter de dar várias demãos da tinta final para ficar com um tom homogéneo, sem manchas. 

Quando é a primeira vez que se faz este processo de pintar várias camadas por cima pode resultar, mas quando não é o mais acertado é remover a tinta prévia, pois as sobreposições e irregularidade que essa pintura nova vai causar darão um acabamento pouco atraente ao seu espaço. Além disso pode tornar o trabalho bem mais caro, uma vez que terá de gastar mais tinta em várias camadas para disfarçar os defeitos! E não se esqueça de que, mesmo que a parede seja branca, aplicar mais camadas de tinta apenas vai fazer ressaltar esses defeitos.

Então, antes de se aventurar a pintar o mais certo é precisar de remover a tinta. Veja os nossos conselhos sobre como pintar parede por cima de outra cor, removendo a cobertura de tinta anterior. 

Materiais:

 Lixas de vários grãos e lixadeira eléctrica;

 Espátula de aço rígida;

3º Bandeja para tinta;

4º Rolo e pincéis

5º Massa de selagem para fissuras (que podem aparecer depois da tinta removida);

6º Fita de pintor;

7º Equipamentos de protecção individual, que devem incluir impreterivelmente uma máscara de protecção respiratória para poeiras, luvas e protecção auricular.

 

Processo:

1º Agrupe todos os móveis no centro da divisão e cubra-os com lençóis velhos ou plástico;

2º Use a espátula para retirar a tinta que já está solta. O resto da tinta velha terá que ser removida com o lixamento da parede, começando com a lixa mais grossa. Não tente lixar à mão pois só irá conseguir muitas dores nos braços. No mercado existem decapantes químicos, mas são produtos perigosos e além disso não melhoram o grão da superfície da parede;

 Diminua o grão da lixa até obter o acabamento pretendido.

 Limpe muito bem o pó gerado com um aspirador e depois limpe com um pano húmido e deixe secar;

 Repare as eventuais fissuras com o selante (pode usar o método descrito para o exterior) e deixe secar;

6º Lixe de novo com uma lixa mais fina para homogeneizar;

 Pinte com a cor desejada, dando as demãos necessárias para obter o resultado desejado.

Ponha mãos à obra!

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais