Cozinhas modernas: as tendências de 2018
sexta, 05 de outubro de 2018 Homify Ida Gaspar JDias

A cozinha moderna não é sinónimo de frieza e de simplicidade. Uma cozinha moderna não tem necessariamente de ser uma cozinha minimalista ou com um excelente design. No fundo, uma cozinha moderna é baseada na autenticidade…

Mas como é a cozinha moderna de 2018?

Aberta ou não? Branca, escura ou de madeira? E os eletrodomésticos que papel desempenham? 

Há muitas questões que se alteram ao longo do tempo, por questões de moda, mas também para melhorar o desempenho do espaço e consequentemente das nossas vidas. E como sabemos a cozinha tem um papel fundamental no nosso dia-a-dia, por isso, é mais que importante torná-la cada vez mais prática e funcional, mais bonita e atrativa, mais confortável e ergonómica. 

No artigo de hoje, reunimos algumas das tendências de 2018 para tornar a sua cozinha mais moderna do que nunca. Se quiser descobrir as nossas dicas é só manter-se connosco.

Vamos lá!

​Que cores na cozinha em 2018?

O branco permanece a cor atemporal de um ponto de vista frontal, mas quebra-se o lado clínico, com uma bancada escura ou em mármore, por exemplo. Também pode misturar as partes frontais com cores diferentes, para um estilo mais contemporâneo e criativo.

O cinza claro está ao mesmo nível da cor branca em termos de desempenho, enquanto a cor preta tem surpreendido pela positiva, tem estado na lista das tendências. Esta cor escura combina perfeitamente com revestimentos em micro-cimento ou madeira, por exemplo. 

Os tons pastel (azul, verde água… ) também estão presentes nas cozinhas modernas de 2018. Quanto à textura o acabamento brilhante continua a predominar, mas os tons mate estão a ter um grande boom no mercado. As novas texturas mate com efeito sedoso, macias ao toque e muito estéticas.

​Que decoração da cozinha em 2018?

Na cozinha, a tendência é purificar os puxadores da frente dos móveis. Escolhem-se cada vez menos imponentes. Os puxadores são integrados nos móveis ou por cima das portas, não quebra a unidade das portas ou das gavetas. 

Dentro da mesma linha de ideias, os móveis muito altos são menos populares, misturam-se móveis baixos e colunas (uma ou duas no máximo). 

Já lá vão os dias em que tudo estava escondido dentro dos móveis ou das vitrinas. Assim, nesta tendência combinam-se  nichos ou prateleiras abertas, no fundo quer-se mais autenticidade na cozinha. Os belos pratos feitos à mão ou frascos de especiarias dispõem-se nos nichos ou nas vitrines.

Tal como se faz nos países anglo-saxônicos, aposta-se em criar um canto decorativo na sua cozinha com uma bela peça de mobília de família. Nesse móvel coloca-se uma bela louça e cria-se ao lado um espaço elegante de relaxe. 

Que estilos na cozinha em 2018?

Em 2018, aposta-se ano numa cozinha  'natural', tal como mobiliário revestido a madeira clara. Mantemo-nos nos detalhes contemporâneos, mas com um tratamento mais familiar, proporcionando aquele sentimento comfy e acolhedor. Para conservar este aspeto moderno, a maioria das portas são lisas, muitas sem puxadores, mas o layout muda: pretende-se um espaço familiar, perfeito para uma refeição todos juntos, em família.

Nos últimos anos, tem-se desenvolvido tipos de painéis derivados de madeira, que imita a madeira perfeitamente mesmo ao toque, mas tem a vantagem de ser muito mais em conta do que a madeira maciça, ideal para cozinhas acessíveis a todos.

O efeito betão também funciona muito bem nas cozinhas modernas. Por fim, um toque de metal oxidado, bronze, cobre, uma cor escura, e a cozinha apresenta-se numa aparência sempre tendência. Mais do que nunca, os materiais misturam-se para quebrar os códigos: este ano, os fornecedores apostaram também na ardósia, um material natural que dá um lado autêntico à cozinha ou o efeito de ardósia para uma cozinha semi-industrial, misturado com uma bancada em aço inoxidável ou um toque de madeira.

​Cozinha aberta ou fechada em 2018?

A cozinha em forma de L continua a ser a mais comum, porque é a mais funcional, em seguida vem a cozinha em forma de U. Porém, a cozinha aberta continua a seduzir, mas na verdade, nem sempre é fácil implementar este projeto numa renovação, muitas vezes, o trabalho é caro, se não é planeado logo de início. Quando se investe em média 8000€  numa cozinha, não se tem necessariamente vontade de pagar mais 10 mil euros de trabalho para abrir a cozinha, mesmo que a cozinha aberta seja altamente atraente, com uma bela ilha, uma bela área ou exaustor ultra moderno. 

A tendência em 2018 é de manter esta divisão resguardada, embora haja muitos fãs da cozinha aberta ainda. Uma das grandes opções é de separar a cozinha e a sala através de uma barra tipo cozinha americana ou uma ilha central. Saiba que a cozinha deve ter pelo menos 15 m2, para instalar uma ilha, para que tenha espaço para circulação. 

Se tiver uma cozinha separada e de grande dimensão, não hesite em colocar uma mesa bem grande para receber toda a família. 

Que bancadas e planos de trabalho em 2018?

Em 2018 não há mais bancadas muito grossas, simples e delicado estão na ordem do dia. Se a espessura padrão é de cerca de 4 cm, já é possível comprar uma bancada com uma espessura de 2 cm ou até mais fino. 

Além disso, na cozinha há novas propostas de materiais, mais compactos, ultra-comprimidos, com cerca de 1 cm de espessura. São bastante estéticos, à prova d'água e mais baratos do que as bancadas de resina, por exemplo. Por outro lado, o mármore tem também sido uma opção bastante escolhida para revestir o plano de trabalho das cozinhas modernas. 

Curiosamente, este revestimento de bancada é sempre um detalhe privilegiado por parte dos consumidores. Se por um lado, procuram preços mais baixos para a mobília, por outro, querem bancadas de qualidade e resistentes. Neste sentido, materiais naturais, como o quartzo ou o granito fazem parte da lista dos preferidos. 

Que organização na cozinha em 2018?

Arrumar mais, arrumar melhor. 

Todos os designers de cozinha tentam otimizar cada vez mais o espaço de arrumação das cozinhas, melhorando ao máximo o volume interior dos móveis. O mobiliário padrão oscila entre 71 e 72 mas para oferecer mais capacidade de armazenamento ao consumidor, os profissionais tentam aumentar a altura, de modo a oferecer um maior volume de arrumação. 

Rodapés mais baixos (reduzidos a metade), menos espaço de canalização, uma superfície de trabalho mais fina, também favorecem essa tendência de otimização do espaço de móveis na cozinha.

Que eletrodomésticos de cozinha em 2018?

Em 2018, procura-se tecnologia de ponta, que facilita a nossa vida e que nos faz perder menos tempo.

Aparelhos automáticos, que funcionam à distância, graças a aplicações no telemóvel estão na ordem do dia. Quanto mais automáticos forem os aparelhos, mais high-tech é a cozinha de 2018. 

Mas além de ser prático, também se torna muito mais seguro para toda a família. 

Uma das desvantagens são ainda os preços, mas rapidamente os preços caem e os eletrodomésticos tornam-se mais acessíveis ao consumidor. 

Finalmente, o mercado de exaustores também está a mudar: o primeiro critério para comprar um exaustor continua a ser o seu lado estético, mas até agora não era fácil conciliar o excelente poder de sucção e o design. Mas com a evolução da tecnologia e do design de produto, esta peça é cada vez mais atrativa, com mais design e com um excelente desempenho, contra fumos, odores e vapores. 

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais