Tudo sobre o microcimento: um guia completo para facilitar a sua escolha e aplicação
sexta, 04 de setembro de 2020 Homify Elisabete Figueiredo Jdias

As tecnologias construtivas estão sempre a evoluir e a melhorar… Em termos de revestimentos o ser humano passou da simples terra batida para a pedra e para a madeira, depois surgiram os mosaicos e os azulejos. Mais recentemente, com o dealbar do petróleo, as opções diversificaram-se muito, com o surgimento do linóleo, do vinil, dos derivados da cortiça, entre outros. 

Uma das mais recentes novidades no mundo dos revestimentos é o microcimento, e veio trazer vantagens nunca antes imaginadas! Não sabe o que é? Então não perca tempo e leia este artigo! 

O que é, como se aplica, o preço e muito mais…  Aqui vai encontrar respostas a todas as suas questões sobre o microcimento, não perca!

O que é o microcimento?

O microcimento é em primeira instância um revestimento contínuo para superfícies, que não fica com juntas, emendas ou selagens, mesmo em grandes áreas. 

É constituído por cimento e polímeros, sendo que as partículas de cimento são mais pequenas do que as do cimento normal e os polímeros (aglomerantes, resinas e outros aditivos) são responsáveis por lhe conferir maior elasticidade, o que o torna menos propício a fazer fissuras. Constitui uma alternativa mais barata à resina de epóxi e ao poliuretano, com resultados igualmente bons. 

O produto apresenta-se, normalmente, em dois componentes: uma resina líquida (com aditivos, aglomerantes, aditivos e pigmentos) e um pó branco que se misturam antes da aplicação.

Como é feita a aplicação do microcimento?

O microcimento aplica-se de uma forma simples, em camadas. No final do processo o revestimentos terá entre 2 e 3mm somados no total de 6 a 10 demãos de material. 

É um trabalho bastante silencioso e rápido, quando comparado com todos os outros métodos, e tem resultados espetaculares, embora tenha grandes probabilidades de correr mal se não for efetuado por profissionais devidamente habilitados.  

A aplicação compõe-se das seguintes fases:  

- o primeiro passo é fazer uma boa preparação das superfícies a revestir. É fundamental garantir que as superfícies são devidamente limpas e desengorduradas para aplicação dos promotores de aderência e garantia da sua eficácia. Nesta fase faz-se também um correto nivelamento da superfície, se esta não estiver nivelada.  

- preparação da mistura de pó e líquido concentrado conforme as instruções do produto específico, em função da fase de aplicação (base ou revestimento final); 

- aplicação manual do produto com espátulas. Para cada superfície existe um método especifico de aplicação, e cada produto terá as suas especificidades, sendo que o seu rendimento também vai estar dependente destes fatores.

- por vezes é ainda aplicada uma última camada de proteção com verniz acrílico ou poliuretano.

Sobre que materiais se pode aplicar microcimento?

Tem um chão de tijoleira e não sabe se pode revesti-lo com microcimento? A resposta é sim! 

O microcimento é adequado para revestir praticamente qualquer superfície, à exceção da madeira ou superfícies deformáveis. Superfícies com texturas muito pronunciadas, como a pedra rústica, devem ser niveladas para obter um bom resultado.

Pode revestir de microcimento azulejos, tijoleira, piso autonivelante, gesso cartonado, betonilha, betão, entre muitas outras superfícies, com excelentes resultados. O microcimento pode ser usado no interior ou no exterior. No interior pode utilizá-lo para revestir paredes e pavimentos de cozinhas, casas de banho ou outro compartimento (se corretamente aplicado é totalmente impermeável), bancada de cozinha, móveis de cozinha e casa de banho e até da sala (exceto se forem de madeira), tetos, escadas, etc. Como o microcimento vem em muitas cores e acabamentos pode usá-lo como complemento da decoração e do design de interiores da sua casa. 

No exterior as aplicações são também muito vastas. A sua resistência e impermeabilidade tornam-no perfeito para garagens, paredes exteriores e fachadas, pavimentos e até piscinas!

Vantagens e desvantagens da sua utilização

Mas usar microcimento para revestimento só tem vantagens? 

A resposta é simples: – se gosta da estética, sim, terá muito mais vantagens do que desvantagens na sua utilização. Ora vejamos.

Vantagens durante a aplicação:

- O processo de aplicação é bastante silencioso e não produz resíduos volumosos ou entulho;

- Pode ser aplicado sobre qualquer superfície à exceção de madeira ou outros materiais deformáveis;

- Aplicação rápida e simples, desde que efetuada por profissionais qualificados;

- A sua aplicação não produz juntas, selagens ou emendas que possam pôr em causa a uniformidade do revestimento; o microcimento fica com uma textura incrível;

- Boa gama de cores disponíveis;

- Baixo custo com o material e com a aplicação, quando comparado com outros revestimentos.

Todas estas vantagens na aplicação tornam este revestimento especialmente atraente para obras de remodelação, onde já existem revestimentos prévios.

Vantagens durante o uso:

- Revestimento totalmente impermeável, excelente para zonas muito húmidas, como cozinhas e casas de banho, incluindo áreas de chuveiro, 

- Elevada resistência, incluindo a raios UV, o que o torna muito adequado para áreas de grande tráfego de pessoas e objetos (até em corredores de hospitais, por exemplo);

- Muito resistente ao fogo (classe A de resistência ao fogo);

- Não fratura ou forma fissuras e rachas;

- Manutenção simples.

Desvantagens:

- A gama de cores é inferior à da resina epóxi ou à do poliuretano;

- A cor de base natural é cinzenta, como a do cimento normal. A cor adicionada pode não ficar perfeitamente uniforme se as misturas não forem bem feitas;

- O processo de aplicação requer treino e experiência, pois qualquer falha vai ficar bem visível e ter consequências visuais desagradáveis, bem como comprometer a integridade da camada de revestimento;

- Tem uma estética que remete bastante para um ar industrial, o que também pode ser encarado como uma vantagem.

Que cores de microcimento existem?

O céu é o limite quando se trata de criar uma cor! Existem diversas cores e podem alterar o tom do seu acabamento, tal como acontece quando se aplica o verniz de vedação: mediante o acabamento escolhido (acetinado, fosco ou brilho), é possível obter cores mais opacas ou mais vivas.

Dê asas à sua imaginação…

É muito caro?

O conceito de caro depende do orçamento, mas também da vontade, da necessidade e do gosto. 

Segundo o site http://www.geradordeprecos.info um pavimento contínuo de microcimento, de 3 mm de espessura, realizado sobre superfície absorvente, através da aplicação sucessiva de: camada de primário monocomponente, diluído em duas partes de água; malha de fibra de vidro anti-álcalis de 80 g/m² de massa superficial; dupla camada base (de 1 kg/m² cada camada) de microcimento monocomponente, cor branco; dupla camada decorativa (de 0,3 kg/m² cada camada) de microcimento monocomponente, textura lisa, cor branco; camada de vedação formada por duas demãos de primário vedante transpirável com resinas acrílicas em dispersão aquosa e duas demãos de vedante de poliuretano alifático de dois componentes sem dissolventes, acabamento brilhante fica por cerca de 58 Euros por metro quadrado. 

Pelo mesmo site descobrimos que um ladrilhamento com azulejo acabamento decorativo, 20x20 cm, 8 €/m², capacidade de absorção de água E>10%, grupo BIII, resistência ao deslizamento até 15, colocado sobre uma superfície suporte de argamassa de cimento ou betão, em paramentos interiores, através de cimento cola de utilização exclusiva para interiores, Ci cinzento, sem junta (separação entre 1,5 e 3 mm); cantoneiras de PVC, fica por cerca de 22,50 Euros. Mais barato, portanto… Mas será que é mesmo? É importante perceber que os preços dos azulejos variam muito, e que, se considerar as vantagens técnicas de resistência e durabilidade do microcimento, o preço pode já não parecer assim tão superior! E se entrar com o gosto e com o estilo o mais provável é considerar que vale mesmo a pena.

Estes preços de microcimento são meramente indicativos. Informe-se bem acerca das características do produto e do tipo de aplicação para o seu caso específico. Pode ter uma surpresa!

Limpeza e manutenção

O microcimento foi pensado para facilitar a vida aos seus utilizadores a todos os níveis. A própria constituição do microcimento impede a absorção de produtos derramados e facilita a sua remoção com um simples produto de limpeza neutro, não corrosivo e não abrasivo. Molhos de culinária, óleos e gorduras, vinho, café, desinfetantes com iodo e mesmo sangue, podem ser removidos facilmente com um pano embebido em água e um detergente neutro. Esse mesmo detergente neutro e comum deve ser usado para a limpeza regular do revestimento.  

Para a correta manutenção do estado do pavimento é importante proteger as bases das pernas dos móveis, evitando riscos e mossas que afetem a estética ou mesmo a integridade do revestimento.

Que acabamentos tem?

O microcimento é um revestimento contínuo decorativo, e por isso tem bastantes cores, mas todas partilham uma característica: – as nuances de efeito marmoreado criadas pelo processo de aplicação com espátula. Este efeito é característico deste revestimento e parte do seu apelo estético, sendo mais ou menos evidente consoante a cor escolhida.

Para o pavimento normalmente usa-se um acabamento mais liso para facilitar a limpeza, enquanto nas paredes pode conseguir-se um acabamento mais rústico, se for esse o efeito desejado pelo projeto de decoração.

A finalização é feita com um selante de resinas acrílicas e poliuretano bicomponente. O acabamento vai depender do seu gosto, podendo ser mate, acetinado ou brilhante.

Este revestimento é especial e pode ser utilizado em projetos tão audaciosos como o da imagem acima.

Este website usa cookies para melhorar a navegação dos nossos utilizadores. Ao navegar no site está a consentir a sua utilização. Fechar ou Saber Mais